.

.

 Institucional

 Quem somos

 Onde atendemos

 Nossa estrutura

 Corpo clínico

 Serviços prestados

 A que nos propomos

 Nossos fundamentos

 Especialidades
 Ceratocone
 Transplante de córnea
 Ceratopatia bolhosa
 Catarata
 Cirurgia a laser (Lasik)
 Glaucoma
 Vítreo e retina
 Oftalmopediatria
 Estrabismo
 Plástica ocular
.

.

R. Cubatão, 86
Cjs. 107/109
04013-000 - Paraíso
São Paulo - SP
(11) 3885 9193

 
Ceratocone

Características Topográficas

A Topografia ou, Ceratoscopia Computadorizada de Córnea, é o exame indicado através do qual uma análise qualitativa e quantitativa do astigmatismo corneano pode ser realizada.

Originalmente, a Ceratoscopia não computadorizada já era realizada a partir da colocação de um disco plano, com faixas concêntricas alternadas em preto e branco (disco de Plácido), posicionado à frente da córnea.

Através de tal sistemática, o avaliador já observava através de uma abertura central o reflexo criado na superfície anterior da córnea. Tal método tinha o inconveniente de apenas fornecer informações qualitativas de acordo com as distorções observadas no reflexo dos anéis.

Com o advento da realização do mesmo exame através de computador, a captura da imagem passou a ser convertida em um mapa topográfico colorido, onde a análise quantitativa da curvatura corneana tornou-se viável, passando-se também a serem produzidas análises qualitativas extremamente mais precisas e, classificatórias do astigmatismo quanto a sua regularidade e simetria.

A medida da córnea é realizada em dioptrias, de tal forma que o normal de uma córnea gira em torno de 43.00 a 45.00 dioptrias. Existem todavia córneas planas onde a curvatura embora baixa é normal, sem qualquer patologia, da mesma forma que existem córneas curvas, também normais, sem qualquer patologia.

Possíveis astigmatismos existentes são classificáveis mediante as seguintes características qualitativas:

  1. Astigmatismo Regular, onde os dois meridianos principais encontram-se em ângulos retos e, Simétrico, onde a córnea apresenta uma mesma curvatura ao longo de um meridiano;

  1. Astigmatismo Irregular, onde os eixos não se encontram em ângulos retos ou, quando existe qualquer variação da superfície refrativa corneana e, Assimétrico, onde a córnea apresenta diferente curvatura em um dos hemimeridianos, do mesmo meridiano;

Vários estudos de topografia de córnea realizados em membros da família de Pacientes com ceratocone têm revelado a presença de ceratocone em pessoas que aparentemente não apresentam qualquer sintoma da doença, o que se denomina ceratocone sub-clínico.

Diferentemente de uma topografia realizada em um olho normal, no ceratocone a topografia de córnea revela a presença de um astigmatismo irregular e assimétrico que, em geral apresenta uma maior curvatura na porção inferior da córnea.

De acordo com o resultado da topografia de córnea podemos classificar o Ceratocone em quatro estágios de evolução:

Grau I

Nesse primeiro estágio o Ceratocone é denominado incipiente, apresentando características onde a sua mais acentuada curvatura não é maior que 45.00 dioptrias. Nessa fase, o diagnóstico de Ceratocone é realizado pela irregularidade e pela assimetria do astigmatismo verificado no exame de Topografia. Costuma-se dizer que isso se trata de um “achado de exame”, onde o nessas circunstâncias o Paciente não manifesta sinais de que pudesse ser portador de Ceratocone. Nessa fase, alterações refracionais tais como miopia (ou hipermetropia) e astigmatismo, são eficazmente corrigidas com óculos.

Grau II

No estágio II a mais acentuada curvatura do Ceratocone não é maior que 50.00 Dioptrias. Por outro lado já é muito difícil definir-se nessa fase um eixo na refração e, em geral o Paciente já manifesta dificuldade visual mesmo com óculos e, sobremaneira pior à noite. Dependendo do quão seja maior a dificuldade visual do Paciente com óculos nessa fase, já recomendamos a adaptação de lentes de contato.

Grau III

No terceiro estágio a maior curvatura da córnea situa-se entre 50.00 Dioptrias e 60.00 Dioptrias. Em geral, o Paciente apresenta piora de sua acuidade visual, além de grande dificuldade visual à noite. Em geral, o Paciente somente consegue obter uma boa visão através do uso de lentes de contato.

Grau IV

Nesse último estágio o ápice do ceratocone já ultrapassa 60.00 Dioptrias. Nessas circunstâncias a córnea tenderá a apresentar-se muito fina e, com cicatrizes por ceratites de repetição no ápice do ceratocone. Na maioria dos casos em que o ceratocone evolui até essa fase, é normalmente indicada uma intervenção cirúrgica, o que acaba equacionar o problema visual do Paciente.

 

Leia também:

    Paulista Vision Center | 2009 www.paulistavisioncenter.com.br
O conteúdo deste site é de propriedade e uso exclusivo da Paulista Vision Center, proibida sua
reprodução ou utilização total ou parcial a qualquer título sem autorização.