.

.

 Institucional

 Quem somos

 Onde atendemos

 Nossa estrutura

 Corpo clínico

 Serviços prestados

 A que nos propomos

 Nossos fundamentos

 Especialidades
 Ceratocone
 Transplante de córnea
 Ceratopatia bolhosa
 Catarata
 Cirurgia a laser (Lasik)
 Glaucoma
 Vítreo e retina
 Oftalmopediatria
 Estrabismo
 Plástica ocular
.

.

R. Cubatão, 86
Cjs. 107/109
04013-000 - Paraíso
São Paulo - SP
(11) 3885 9193

 
Plástica Ocular
« voltar

Correção de Entrópio

Definição

Entrópio é uma condição clínica onde ocorre inversão da margem palpebral (pálpebra virada para dentro).

Causas

A causa mais freqüente é a senil, onde ocorre uma rotação interna da margem palpebral devido ao enfraquecimento dos músculos retratores da pálpebra inferior, os quais se inserem na porção inferior do tarso (tecido fibroso que sustenta a pálpebra). Isto faz com que a porção inferior da pálpebra vire anteriormente, posicionando a margem e cílios contra o globo ocular.

O Entrópio pode ainda ser congênito; espástico, causado por irritação ocular; pode decorrer de blefaroespasmo; pode ser cicatricial, quando resulta de queimaduras químicas ou térmicas bem como de complicações cirúrgicas e de cicatrizes palpebrais causadas por ferimentos provenientes de cortes. O Entrópio pode ainda estar presente na fase cicatricial do tracoma, penfigóide ocular, Stevens-Johnson, dentre outros.

Indicação

A cirurgia para a correção do Entrópio deverá ser indicada sempre que a inversão palpebral estiver provocando irritação ocular, sensação de corpo estranho, lacrimejamento, olho vermelho e ceratite punctata superficial devido ao atrito dos cílios com a superfície do olho.

Tratamento

O tratamento clínico consiste no uso de lubrificantes tópicos, associados a pomadas de antibiótico. Todavia, o tratamento definitivo é o cirúrgico, onde reforçamos os retratores da pálpebra inferior.

O Entrópio espástico deverá ser clinicamente tratado com o objetivo de se everter parcialmente a pálpebra. Isto normalmente se faz via um afastamento mecânico obtido através de fixação da borda palpebral com fita adesiva.

Pós-Operatório

Pode ocorrer a presença de um pequeno hematoma e/ou de alguma dor local, a qual tenderá a ser facilmente controlada por compressas e analgésicos.

Leia também:

    Paulista Vision Center | 2009 www.paulistavisioncenter.com.br
O conteúdo deste site é de propriedade e uso exclusivo da Paulista Vision Center, proibida sua
reprodução ou utilização total ou parcial a qualquer título sem autorização.